sexta-feira, 21 de julho de 2017

Idade

A pele já não é a mesma, a cor, derme.
O cheiro muda, o tato, tocar,
A qualidade do pegar e a forma capiciosa
De sentir o áspero, o frio,
O cru...

A idade faz mal com o passar,
Com o caminhar da própria idade.
Uma vida que era de pele lisa
Cobre-se por uma camada de rugas,
Como se trocasse de pele feito cobra.

É a fase do aceitar...
Aceitar-se ou reinventar
Visual, história, idade...
Abrir mão da própria idade 
Ou da mala de cosméticos
Que agora prova que a própria pele
É o resultado mais difícil de aceitar
Da vida intensa

Ou tranquila (que se entregou ao mero esforço de passar).

Mais do que fios
Embranquecidos
Ou pelos negros que já se foram,
Mais do que a vista ruim,
Do que a surdez
Ou da falta de rigidez da fala.
Talvez a falta de memória
Demência ou Alzheimer
Seja o melhor remédio para a pele
Que sofre de idade.

quinta-feira, 13 de julho de 2017

Vício

Parece vício
Sentimento estranho, somestesia
Essa tua voz, cheiro,
A forma das tuas formas
E essa tua mania de fazer aposta...

Disfarço
Um sentimento que me é estranho
Tanto quanto gosto, averso
Esqueço do mundo
Como ele em devaneios
E bem nesse instante
Astuto, assusto
Desejo afora do que sinto.

É como se eu apenas quisesse
E não me perguntasse
Nem respondesse, nem questionasse
Nem explicasse o que tampouco
Sei
Se é verdade
Ainda que não saiba...